china
saltex

PONTA PORÃ - MS / 2019-01-10 / 22:57:03
Vídeo mostra pistoleiro atirando em funcionário de Jarvas Pavào na fronteira
Homem de moto parou ao lado de utilitário de luxo e disparou vários tiros; cinco balas acertaram Gustavo Alvarenga Cardozo.

Vídeo gravado por uma câmera de segurança mostra o ataque a tiros que matou o comerciante Gustavo Alvarenga Cardozo, 45, na manhã desta quarta-feira (9) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

Dono de uma loja de materiais de construção, Cardozo, conhecido na cidade como “Comandante”, seria uma espécie de administrador do narcotraficante brasileiro Jarvis Gimenes Pavão, extraditado há um ano do Paraguai para o Brasil.

Ele seria responsável em cuidar de serviços administrativos das empresas que o criminoso brasileiro mantém em território paraguaio. Comandante é a sexta pessoa ligada a Pavão executada em menos de um ano na fronteira.

Na Linha Internacional entre as duas cidades existem boatos de uma lista, formada por parentes e pessoas ligadas a Pavão, juradas de morte por outro traficante brasileiro, Sérgio Arruda Quintiliano Neto, o Minotauro. A intenção dele seria acabar com a concorrência e dominar sozinho o tráfico de drogas e armas na fronteira.

Tiros – As imagens da câmera de segurança instalada em frente ao local onde ocorreu o ataque mostram o pistoleiro sozinho em uma moto. Ele se aproxima da Mercedes do comerciante e começa a atirar com uma arma curta, provavelmente uma pistola calibre 9 milímetros.

É possível ver nas imagens que uma mulher desce do banco de passageiro da Mercedes e se afasta abaixada, tentando se proteger dos tiros.

Sete disparos atingiram o carro e cinco acertaram a vítima, um na cabeça e quatro no lado esquerdo do peito, segundo o médico legista Cesar Gonzales. O comerciante chegou a ser levado para um hospital particular, mas chegou morto em decorrência da hemorragia provocada pelos tiros.

Suspeitos presos – Minutos após o atentado contra o empregado de Pavão, a Polícia Nacional prendeu três suspeitos que passavam de carro em frente ao hospital para onde Cardozo foi levado. Os três são paraguaios e estavam armados com pistolas.

Mario Dionisio Ibarra Torres estava com uma pistola calibre 40, Arnaldo Geremias Ramón Martins Recalde portava uma pistola 9mm e Gandhi Jacob kabas Costa também carregava uma 9 milímetros, as três da marca Glock. Ainda não há informação de os três são suspeitos de participação no assassinato de Gustavo Cardoso.

Veja abaixo o vídeo em câmera lenta do ataque a tiros que matou Gustavo Cardozo:

 
 



COMENTARIOS:

jazmin
ara
amambay
abogados
© 2019 AMAMBAY NEWS - Todos los derechos reservados
hosting y diseño de HOSTIPAR.COM